A primeira dificuldade é definir o tema de pesquisa. Um bom tema deve:

  • Ser prazeroso e interessante ao pesquisador. Escolha algo que lhe dê prazer. Não torne a monografia um fardo mais pesado do que já é.
  • Estar adequado ao universo básico de conhecimento do pesquisador. Você gosta de televisão? Estude televisão. Sempre gostou de discutir política? Pense em uma problemática nesse campo. A mesma lógica vale para as disciplinas de antropologia, história, psicologia, sociologia, arte, filosofia, economia etc. A monografia é uma oportunidade de estudar e aprofundar conhecimentos, portanto escolha algo que você queira conhecer melhor.
  • Ser pertinente à área de conhecimento. Ou seja, estude Comunicação.
  • Ser exeqüível quanto ao tempo de execução. Não planeje algo que demanda mais tempo do que você dispõe, apenas para na metade do caminho ser obrigado a reduzir suas ambições. Não gere suas próprias frustrações.
  • Ser exeqüível quanto ao acesso às fontes de pesquisa. Se seu trabalho exige acesso a informações privilegiadas, assegure-se de que tem este acesso antes de ir adiante. Se o acesso não é garantido, o melhor a fazer é mudar de tema ou de objeto.
  • Oferecer uma abordagem original. Para isso, é preciso avaliar o que vem sendo feito e propor um objeto novo ou um novo olhar sobre um objeto já pesquisado.
  • Ter interesse público. De modo geral, eu diria que tem interesse público aquilo que pode contribuir com o conhecimento do campo da Comunicação, de um grupo social ou de uma instituição (preferencialmente pública). É importante que os resultados possam ser socializados. 
  • Ter relevância histórica e científica. A menos que seu trabalho tenha caráter histórico, é importante que você escolha temas contemporâneos. A relevância científica está associada ao interesse público e à validade que seu trabalho demonstrará, pelo referencial teórico e pela metodologia utilizados.